• Entrega Imediata

Livro Impresso

O Crime à Luz da Psicanálise Lacaniana

  • ISBN:

    9788530975753

  • Edição: 1|2017
  • Editora: Forense Universitária

MANOEL MOTTA

De: R$ 82,00 Por: R$ 65,60
In stock
SKU
1217033
ou em até 3x de R$ 21,87
< >
Em O Crime à Luz da Psicanálise Lacaniana, depois de ter estudado os castigos na obra Crítica da Razão Punitiva, o autor traz à luz o estudo sobre o crime, ao mesmo tempo pelas dimensões social e subjetiva.Motta investiga o crime a partir da psicanális...
  • Formato: Impresso
  • Páginas: 330
  • Publicação: 18/04/2017
  • Capa: Brochura
  • Peso: 0,39 kg
  • Dimensões: 14 X 21

Em O Crime à Luz da Psicanálise Lacaniana, depois de ter estudado os castigos na obra Crítica da Razão Punitiva, o autor traz à luz o estudo sobre o crime, ao mesmo tempo pelas dimensões social e subjetiva.
Motta investiga o crime a partir da psicanálise de orientação lacaniana, tendo como eixo de leitura os três registros da estrutura. Esta pesquisa tem como fundamento os conceitos de Sigmund Freud, Jacques Lacan e Jacques-Alain Miller sobre os crimes perpetrados por psicóticos. Seu objetivo principal é situar os crimes nos registros Real, Simbólico e Imaginário, levando em conta a singularidade dos casos. Trata-se de um estudo dos casos Aimée e das irmãs Papin interpretados por Lacan, do caso Landru, serial killer da “belle époque”, dos casos Ulrich e Pierre Rivière. A tese pretende contribuir para o estabelecimento de uma teoria lacaniana do crime, que Lacan esboçara em suas reflexões sobre a agressividade e no seu texto sobre a criminologia. Delírio e passagem ao ato são interrogados na sua relação com os três registros. A partir da posição do sujeito criminoso trata-se de discutir o aporte da psicanálise para esclarecer a relação entre o crime e o laço social.

Introdução
Cap.1 - O crime e os três registros − De Lacan à orientação lacaniana de Jacques-Alain Miller
Cap.2 - O caso Aimée − A letra e o gozo em uma passagem ao ato
Cap.3 - Landru − Um serial killer na belle époque
Cap.4 - Ulrich – A escrita e o gozo no crime paranoico ou o crime na embaixada
Cap.5 - Um crime do imaginário – O duplo crime das irmãs Papin
Cap.6 - Pierre Rivière, serial killer
Conclusão
Bibliografia

Manoel Barros da Motta
Mestre em Filosofia pela Universidade Gama Filho (UGF-2008), graduação em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ-1970). Atualmente é professor adjunto IV da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Filosofia e História da Ciência, Filosofia Contemporânea e Teoria Psicanalítica, atuando principalmente nos seguintes temas: ciência, epistemologia, história e ética da punição, sujeito, psicanálise, arqueologia e história das ciências.