• Entrega Imediata

Livro Impresso

Da Psicose Paranoica em suas Relações com a Personalidade

  • ISBN:

    9788521804765

  • Edição: 2|2011
  • Editora: Forense Universitária

Jacques Lacan

De: R$ 141,00 Por: R$ 70,50
In stock
SKU
1210039
ou em até 1x de R$ 70,50
< >
A obra trata da psicose, tomada no sentido mais geral. Se objetivo principal é o de escapar ao paralelismo que se revela na ausência de qualquer deficit detectável pelas provas de capacidade (de memória, de motricidade, de percepção, de orientação e de...

Conteúdo relacionado

  • Formato: Impresso
  • Páginas: 442
  • Publicação: 12/04/2011
  • Capa: Brochura
  • Peso: 0,52 kg
  • Dimensões: 14 X 21

A obra trata da psicose, tomada no sentido mais geral. Se objetivo principal é o de escapar ao paralelismo que se revela na ausência de qualquer deficit detectável pelas provas de capacidade (de memória, de motricidade, de percepção, de orientação e de discurso) e na ausência de qualquer lesão orgânica apenas provável, existem distúrbios mentais que, relacionados, segundo as doutrinas, à “afetividade”, ao “juízo”, à “conduta”, são todos eles distúrbios específicos da síntese psíquica.

A obra conclui que a psicose permanecerá sempre como um enigma: o que sucessivamente foi expresso pelas palavras loucura, vesânia, paranoia, delírio parcial, discordância, esquizofrenia.

JACQUES LACAN
Grande renovador da ciência psicanalítica, nascido em 1915 e falecido em 1981. Tese de psiquiatra em 1932. Psicanalista. Primeiro presidente da Sociedade Francesa de Psicanálise, fundada em 1953, dissolvida em 1964 para dar origem, sob a sua direção, cercado de seus alunos, à Escola Freudiana de Paris. Nos últimos anos de vida, desenvolveu atividades de ensino durante todo o seminário por ele realizado no Hospital Sainte-Anne. Publicou nas Editoras Du Seuil seus escritos e sua tese: Da Psicose Paranoica em suas Relações com a Personalidade.

Tradução: Aluisio Menezes
Marco Antonio Coutinho Jorge
Potiguara Mendes da Silveira Jr.
Tradução de “Escritos ‘inspirados’: esquizografia”: Débora de Castro Barro