• Entrega Imediata
  • Frete Grátis

Livro Impresso

A Condição Humana

  • ISBN:

    9788530972165

  • Edição: 13|2016
  • Editora: Forense Universitária

Hannah Arendt

De: R$ 104,00 Por: R$ 83,20
In stock
SKU
1216225
ou em até 4x de R$ 20,80
< >
A relação entre a condição humana e a expressão "vita activa". Livro clássico, A Condição Humana aborda o fenômeno das atividades humanas fundamentais no âmbito da vida ativa: o trabalho, a obra ou fabricação e a ação, dentro do contexto do totalitarismo.

Conteúdo relacionado

  • Formato: Impresso
  • Páginas: 474
  • Publicação: 24/08/2016
  • Capa: Brochura
  • Peso: 0,52 kg
  • Dimensões: 14 X 21

A relação entre a condição humana e a expressão "vita activa". Livro clássico, A Condição Humana aborda o fenômeno das atividades humanas fundamentais no âmbito da vida ativa: o trabalho, a obra ou fabricação e a ação, dentro do contexto do totalitarismo.

 

Hannah Arendt parte do conceito da vida activa em relação à condição humana, definida em contraposição à vita contemplativa. Mas, antes de tudo, examina a caracterização tradicional das atividades e a relação entre elas, indagando seu significado e as transformações de caráter na era moderna.

 

Esta 13ª edição traz uma introdução de Margaret Canovan, cientista política inglesa que tem dois livros publicados sobre o pensamento de Hannah Arendt e é professora de Ciência Política na Universidade de Lancaster.

Introdução
Prólogo

Capítulo I – A condição humana
1. A vita activa e a condição humana
2. O termo vita activa
3. Eternidade versus imortalidade

Capítulo II – Os domínios público e privado
4. O homem: um animal social ou político
5. A pólis e a família
6. O advento do social
7. O domínio público: o comum
8. O domínio privado: a propriedade
9. O social e o privado
10. A localização das atividades humanas

Capítulo III – Trabalho

 

Hannah Arendt

Uma das maiores filósofas de todos os tempos, pensadora audaz, revelou ao mundo uma linha de pensamento independente e desvendou as origens de crises políticas no século XX, deixando seu legado na fundamentação jurídica da ideia dos direitos humanos e também no campo da pedagogia, em que abordou as relações professor-aluno e autoridade-autoritarismo.