• Entrega Imediata
  • Frete Grátis

Livro Impresso

Revolucionando a Sala de Aula

  • ISBN:

    9788597011906

  • Edição: 1|2017
  • Editora: Atlas

Edvalda Leal, Gilberto José Miranda e Silvia Casa Nova

De: R$ 65,00 Por: R$ 52,00
ou em até 2x de R$ 26,00
< >
Metodologias ativas de aprendizagem para professores e profissionais da Educação. Este livro traz as metodologias ativas mais tradicionais, como a aula expositiva e o seminário, e as técnicas mais atuais, como o Problem-Based Learning (PBL) e o role-play.
  • Formato: Impresso
  • Páginas: 264
  • Publicação: 04/07/2017
  • Capa: Brochura
  • Peso: 0,40 kg
  • Dimensões: 16 X 23

Metodologias ativas de aprendizagem para professores e profissionais da Educação. Este livro traz as metodologias ativas mais tradicionais, como a aula expositiva e o seminário, e as técnicas mais atuais, como o Problem-Based Learning (PBL) e o role-play.

 

Ao abordar 15 técnicas de metodologias ativas de aprendizagem, os autores tiveram preocupação com o processo de ensino e aprendizagem ativos, tendo professor e estudante como os protagonistas do fenômeno.

 

Por que ler Revolucionando a Sala de Aula?

 

Nos dias atuais, tem ficado cada vez mais claro que apenas o domínio do conteúdo não é mais o suficiente. Os estudantes buscam por uma didática, dinâmica e inovação que os motivem a continuar aprendendo.

 

Para complementar os estudos sobre metodologias ativas, ao comprar este livro, você ganha acesso exclusivo por 30 dias ao curso online Revolucionando a Sala de Aula.

 

 

Saiba mais sobre o curso online Revolucionando a Sala de Aula com um vídeo do autor:

 

 

1 A aula expositiva dialogada em uma perspectiva freireana

2 Visita técnica: uma viagem pela teoria-prática-ensino-aprendizagem

3 Ensino e pesquisa: duas faces de uma mesma moeda

4 Grupo de Verbalização/Grupo de Observação (GV-GO)

5 Debate: uma técnica de ensino voltada à pluralidade de pontos de vista

6 Seminário: da técnica de ensino à polinização de ideias

7 O estudo é dirigido, mas o aluno é o piloto!

8 O uso do método do caso de ensino na educação na área de negócios

9 Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) ou Problem-Based Learning (PBL): podemos contar com essa alternativa?

10 Filmes no processo de ensino e aprendizagem

11 Encenando o ambiente de negócios: a representação teatral como técnica pedagógica

12 O role-play (jogo de papéis) aplicado no ensino e aprendizagem

13 Storytelling: aprendizado de longo prazo

14 Painel integrado: envolvendo todos individualmente

15 Prática de campo: desenvolvendo uma atitude científica nos estudantes

 

Sumário completo disponível aqui.

 

Edvalda Leal

É Doutora em Administração pela Fundação Getulio Vargas (FGV/SP). Mestre em Ciências Contábeis pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Especialista em Controladoria e Contabilidade pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). É professora dos cursos de graduação e pós-graduação em Ciências Contábeis da UFU. Pesquisadora na área de Ensino e Pesquisa em Contabilidade.

Gilberto José Miranda

É Doutor em Controladoria e Contabilidade pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/USP). Mestre em Administração, especialista em Docência na Educação Superior e em Controladoria e Contabilidade pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). É professor dos cursos de graduação e pós-graduação em Ciências Contábeis da UFU.

Silvia Casa Nova

É Mestre e doutora em Contabilidade e Controladoria pela Universidade de São Paulo (USP), onde atua como livre-docente em Educação Contábil. Pós-doutora em Métodos Quantitativos Aplicados à Contabilidade pela Fundação Getulio Vargas (FGV/SP). Foi visiting scholar no Organizational Leadership, Policy and Development Department no College of Education and Human Development (OLPDCEHD) da University of Minnesota e visiting researcher na Business Research Unit do Instituto Universitário de Lisboa (BRU-IUL). É professora-associada do Departamento de Contabilidade e Atuária da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/USP) e fundadora do GENERAS – Núcleo FEA/USP de Pesquisa em Gênero, Raça e Sexualidade.