• Entrega Imediata

Livro Impresso

História Social da Criança e da Família

  • ISBN:

    9788521637721

  • Edição: 3|2022
  • Editora: LTC

Philippe Ariès

De: R$ 119,00 Por: R$ 107,10
In stock
SKU
42200069
ou em até 5x de R$ 21,42
< >
Mary del Priore diz que esta é uma obra “de uma atualidade impressionante”, que já nasceu clássica. “Ela nos toca, nos fere e nos cura”.
  • Formato: Impresso
  • Páginas: 400
  • Publicação: 11/11/2021
  • Capa: Brochura
  • Peso: 0,47 kg
  • Dimensões: 14 X 21

Nesta reedição, Mary del Priore brinda o leitor com uma primorosa apresentação da vida e do legado de Philippe Ariès. Conforme ela relata: “Em tempos de transformações e incertezas, saber interpretar como as atitudes mudaram em face da infância e das crianças ajuda a compreender o que elas significam para nós. (...) O fio condutor desse percurso é o sentimento da infância e da família. Ao seguir esse fio, nos damos conta da força dos pressentimentos e das observações do imenso e originalíssimo historiador, Philippe Ariès”.

 

Apresentação (Mary del Priore)

Prefácio

Primeira Parte – O Sentimento da Infância

Capítulo 1 – As Idades da Vida

Capítulo 2 – A Descoberta da Infância

Capítulo 3 – O Traje das Crianças

Capítulo 4 – Pequena Contribuição à História dos Jogos e das Brincadeiras

Capítulo 5 – Do Despudor à Inocência

Conclusão – Os Dois Sentimentos da Infância

Segunda Parte – A Vida Escolástica

Capítulo 1 – Jovens e Velhos Escolares da Idade Média

Capítulo 2 – Uma Instituição Nova: O Colégio

Capítulo 3 – Origens das Classes Escolares

Capítulo 4 – As Idades dos Alunos

Capítulo 5 – Os Progressos da Disciplina

Capítulo 6 – As “Pequenas Escolas”

Capítulo 7 – A Rudeza da Infância Escolar

Conclusão – A Escola e a Duração da Infância

Terceira Parte – A Família

Capítulo 1 – As Imagens da Família,

Capítulo 2 – Da Família Medieval à Família Moderna

Conclusão – Família e Sociabilidade

Conclusão

Philippe Ariès

Foi um importante historiador e medievalista francês da família e infância. Escreveu vários livros sobre a vida diária do cidadão comum - linha seguida também pelo medievalista francês Georges Duby. Ariès é lembrado mais comumente por seus estudos sobre a morte e o ato de morrer. Segundo ele, a morte - como a infância - é antes de tudo uma construção social