• Entrega Imediata
  • Frete Grátis

Livro Impresso

O Acontecimento Apropriativo

  • ISBN:

    9788530947590

  • Edição: 1|2013
  • Editora: Forense Universitária

MARTIN HEIDEGGER

De: R$ 135,00 Por: R$ 108,00
In stock
SKU
1211350
ou em até 5x de R$ 21,60
< >
O acontecimento apropriativo é o título de mais uma obra que gira em torno da obra máxima do pensamento tardio de Martin Heidegger: Contribuições à filosofia (Do acontecimento apropriativo). Constituído a partir de anotações não publicadas por Heidegge...
  • Formato: Impresso
  • Páginas: 366
  • Publicação: 19/04/2013
  • Capa: Brochura
  • Peso: 0,44 kg
  • Dimensões: 14 X 21

O acontecimento apropriativo é o título de mais uma obra que gira em torno da obra máxima do pensamento tardio de Martin Heidegger: Contribuições à filosofia (Do acontecimento apropriativo). Constituído a partir de anotações não publicadas por Heidegger oriundas do final da década de 1930, O acontecimento apropriativo retoma e leva adiante a viragem que se seguiu ao abandono do projeto da ontologia fundamental de Ser e tempo. Com isto, ao invés de nos depararmos aqui com a pergunta acerca das condições de possibilidade de algo assim como uma ontologia a partir da análise do modo de ser do ente que pode perguntar sobre o ser, o que vem à tona é antes uma tentativa de pensar diretamente a partir do acontecimento do ser. Acontecimento apropriativo, por sua vez, é uma expressão que surge diretamente deste contexto.

Sumário
Palavras prévias
I. O primeiro início
A. O primeiro início
ALHQEIA
B. Do/xa
C. Anaximandro
D. O pensamento ocidental
A reflexão
O seer-aí
E. A caminho do primeiro início A preparação do pensamento da história do seer
Sobre a ponte para a permanência
F. O primeiro início
G. O primeiro início
H. O progresso do primeiro início no começo da metafísica
II. A ressonância
A. A ressonância Visada
B. Os sinais da transição
O passar ao largo
O espaço intermediário da história do seer
C. A modernidade e o Ocidente
D. A metafísica
O caso intermediário entre o primeiro e o outro início
A transição (seus sinais)
E. A vontade de vontade
III. A diferença
IV. A transversão
V. O acontecimento apropriativo.
O vocabulário de sua essência
VI. O acontecimento apropriativo
VII. O acontecimento apropriativo e o ser do homem
VIII. O seer-aí
A. O homem da história do seer e o seer-aí (insistência)
B. O seer-aí
O espaço-tempo
Ser-aí e “reflexão”
Insistência e a tonalidade afetiva
C. Tonalidade afetiva e ser-aí
A dor da questionabilidade do seer (...)
IX. O outro início
X. Acenos para o acontecimento apropriativo
A. A exportação resolutora da diferença (da diferenciação)
A experiência como a dor “da” despedida
B. O pensamento da história do seer
A exportação resolutora da diferença (da diferenciação)
O cuidado do a-bismo
Os caminhos da floresta
O pensar e a palavra
C. Para a primeira elucidação das palavras fundamentais
A “ver-dade” (para: o dizer do primeiro início)
A “essência” e a “essenciação”
A história e o adensamento histórico
a) A “essência” e a “essenciação”
b) História
XI. O pensar da história do ser (pensar e poetar)
A. A experiência do questionável
O salto
A confrontação
A clarificação do fazer
O saber do pensar
B. O início e a atenção
C. A saga do início
D. Pensar e conhecerpensar e poetar
E. Poetar e pensar
F. O poeta e o pensador
G. “Observações” e “exegese”
a) O pensar em relação a Hölderlin “Exegese”
b) “Observações” e “exegese”
Posfácio do editor

Um dos maiores pensadores do século XX, nasceu em 26 de setembro de 1889, na cidade de Messkirch, Alemanha. Foi assistente de Edmund Husserl e trabalhou como professor efetivo nas Universidades de Marburg e de Freiburg. Entre seus alunos estão algumas das figuras mais importantes do pensamento contemporâneo: Hannah Arendt, Hans Georg Gadamer, Herbert Marcuse, entre outros. Em 1927, publicou sua obra central, Ser e tempo. Sua obra completa possui quase 100 volumes e está dividida em ensaios, conferências, discursos, preleções e livros. Em português temos já uma gama significativa de traduções: Introdução à metafísica, Heráclito, Ensaios e conferências, Carta sobre o humanismo, Nietzsche: metafísica e niilismo etc. Heidegger faleceu em 26 de maio de 1976.