• Frete Grátis

Livro Impresso

Ditos e Escritos - Vol. VIII - Segurança, Penalidade e Prisão

  • ISBN:

    9788530935993

  • Edição: 1|2012
  • Editora: Forense Universitária

Michel Foucault

Indisponível Temporariamente

Sem Estoque
SKU
1210045
ou em até 6x de R$ 21,07
A edição de Segurança, penalidade, prisão, oitavo volume da série dos Ditos e escritos de Michel Foucault, vai permitir aos leitores de língua portuguesa e aos pesquisadores que se orientam pelas pistas que ele abriu para o pensamento e a ação ter uma per

Conteúdo relacionado

  • Formato: Impresso
  • Páginas: 388
  • Publicação: 13/03/2012
  • Capa: Brochura
  • Peso: 0,46 kg
  • Dimensões: 14 X 21

A edição de Segurança, penalidade, prisão, oitavo volume da série dos Ditos e escritos de Michel Foucault, vai permitir aos leitores de língua portuguesa e aos pesquisadores que se orientam pelas pistas que ele abriu para o pensamento e a ação ter uma perspectiva nova do sentido e do alcance geral do conjunto de sua obra. Com esta nova série de quatro volumes que reúne ensaios, leituras, prefácios e resenhas – muitos virtualmente inacessíveis antes da edição francesa –, mais de 3 mil páginas do filósofo vão nos permitir situá-lo nas transformações e lutas que agitaram a vida intelectual, política, científica, literária, artística do século XX e que prosseguem no século XXI. Com muitos textos publicados originalmente em português, japonês, italiano, alemão, inglês e francês, permite-nos repensar seu papel e o alcance e o efeito de sua obra.

Sumário
Apresentação à Edição BrasileiraI

1972 – Armadilhar Sua Própria Cultura
1972 – Teorias e Instituições Penais
1973 – À Guisa de Conclusão
1973 – Um Novo Jornal?
1973 – Convocados à PJ
1973 – Primeiras Discussões, Primeiros Balbucios: a Cidade É uma Força Produtiva ou de  Antiprodução?
1974 – Loucura, uma Questão de Poder
1975 – Um Bombeiro Abre o Jogo
1975 – A Política É a Continuação da Guerra por Outros Meios
1975 – Dos Suplícios às Celas
1975 – Na Berlinda
1975 – Ir a Madri
1976 – Uma Morte Inaceitável
1976 – As Cabeças da Política
1976 – Michel Foucault, o Ilegalismo e a Arte de Punir
1976 – Pontos de Vista
1977 – Prefácio
1977 – O Pôster do Inimigo Público n. 1
1977 – A Grande Cólera dos Fatos
1977 – A Angústia de Julgar
1977 – Uma Mobilização Cultural
1977 – O Suplício da Verdade
1977 – Vão Extraditar Klaus Croissant?
1977 – Michel Foucault: “Doravante a segurança está acima das leis”
1977 – A Tortura É a Razão
1978 – Atenção: Perigo
1978 – Do Bom Uso do Criminoso
1978 – Desafio à Oposição
1978 – As “Reportagens” de Ideias
1979 – Prefácio de Michel Foucault
1979 – Maneiras de Justiça
1979 – A Estratégia do Contorno
1979 – Lutas em Torno das Prisões
1980 – Prefácio
1980 – Sempre as Prisões
1980 – Le Nouvel Observateur e a União da Esquerda
1981 – Prefácio à Segunda Edição
1981 – O Dossiê “Pena de Morte”. Eles Escreveram Contra
1981 – As Malhas do Poder
1981 – Michel Foucault: É Preciso Repensar Tudo, a Lei  e a Prisão
1981 – As Respostas de PierreVidal-Naquet e de Michel  Foucault
1981 – Notas sobre o que se Lê e se Ouve
1982 – O Primeiro Passo da Colonização do Ocidente
1982 – Espaço, Saber e Poder
1982 – O Terrorismo Aqui e Ali
1982 – Michel Foucault: “Não há neutralidade possível”
1982 – “Ao abandonar os poloneses, renunciamos a uma  parte de nós mesmos”
1982 – Michel Foucault: “A experiência moral e social dos  poloneses não pode mais ser apagada”
1982 – A Idade de Ouro da Lettre de Cachet
1983 – Isso Não me Interessa
1983 – A Polônia, e Depois?
1983 – “O senhor é perigoso”
1983 – ...eles declararam... sobre o pacifismo: sua natureza, seus perigos, suas ilusões
1984 – O que Chamamos Punir?

Nascido na França em 1926, Michel Foucault foi diretor do Instituto Francês em Hamburgo e do Instituto de Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Clermont-Ferrand. Lecionou no Collège de France, sobre a História dos Sistemas de Pensamento.A obra de Michel Foucault interroga as formas do poder e o estatuto do saber moderno a partir dos problemas da loucura, da sexualidade e da penalidade.

Tradução: Vera Lucia Avellar Ribeiro